Eurovision party

eurovisionChegamos em casa a tempo. Marcos, originalmente da Finlândia, é um tanto quanto suíço por sua pontualidade. Ele chega com um presente para o novo apartamento, às 09:00, na hora certa! Ele toca a campainha, abrimos a porta. Mark é um colosso de quase dois metros, com um topete loiro forte. Quando tiramos fotos juntos eu fico na ponta dos pés para reduzir a evidência de que eu sou muito mais baixo, embora eu tenha 1,78 centímetros de altura, o meu cartão de ID prova. Robyn, o boêmio, chega em cerca de quinze minutos depois, de chinelos, porque ele vive no mesmo prédio, no apartamento de Fredrick. Cabelo escuro, com um sorriso brilhante e olhos como um asiático, ele tem um temperamento mais parecido com o meu, na verdade nós imediatamente criamos confiança, falando sobre a minha viagem e o que eu faço na vida. Ele toma um copo de vinho tinto e olha ao redor do apartamento, como Alice no País das Maravilhas. “Uau! Você está aqui há apenas dois dias e já está melhor que o meu próprio apartamento, onde eu tenho vivido há dois meses! ”
Fredrick sorri, mas não surpreso. Ele já havia mencionado que Robyn é um pouco bobo. Mark vive por perto também, a apenas uma rua acima. Os dois rapazes trabalham juntos em um restaurante, Marcos é o gerente enquanto Robyn é um garçom.03 giugno
Depois de Fredrick tomou várias cervejas e Robyn e eu terminamos a garrafa de vinho tinto, nos preparamos para a festa. Eu decidi usar um colete que eu comprei em Ibiza, é muito legal! Fredrick prefere tomar um táxi ao invés do carro, para que ele possa beber tanto quanto ele quiser, sem o risco de ser interrompido. Ele senta-se no banco do passageiro ao lado do motorista e se envolve em uma conversa com ele, eu sento na parte de trás. Chegamos ao clube situado sob a estação de metrô Slussen, na orla. O tema da festa é “canções da Eurovision”. Pelo fato deque a Suécia ganhou o concurso da Eurovision deste ano, com a canção “Euphoria”; esta noite, dedica-se exclusivamente às músicas do Eurovision.
Eu vejo que as pessoas estão cantando todas as músicas. Na Suécia, a Eurovision é muito popular. Pelo contrário, para mim, eu assisti Eurovision pela primeira vez no ano passado, quando eu estava visitando meus amigos na França. Este ano, eu estava em Roma; Eu assisti com meus amigos gregos. Na Itália, o show não é muito popular. A maioria dos meus amigos italianos nem sabem o que é. Quando o DJ toca “Euphoria”, a multidão enlouquece, todos eles amam essa música. Sinceramente, eu também gosto, mas me sinto um pouco desconfortável, porque eu escutei só uma vez e eu não sei as palavras. Quando as pessoas vêem que eu não sei cantar como eles, eles entendem que eu não sou sueco. Fredrick ama a música do Cyprus “Love La La.” É muito agradável, fresca, perfeita para o verão, e dançante. Eu gosto de “Stay”, a canção que Noruega e Sérvia apresentaram, mas isso não é o ideal para a dança, que me faz sonhar. A melodia de introdução soa como “Paradise”, do Coldplay. A canção italiana por Nina Zilla é bonita, mas não é disco e, é claro, muitos poucos dançam. Nós encontramos Georgiof, um amigo de Fredrick que eu conheci em Gran Canaria, onde passamos as férias juntos. Estou muito feliz de vê-lo e ele também! Nós abraçamos, ele pergunta como estou indo, e nós começamos a dançar juntos, como em Gran Canaria. Enquanto isso, Fredrick, um pouco bêbado, me diz que ele vai lá fora fumar um cigarro. Quando ele volta, ele me diz que ele quer sair. Eu verifico o meu relógio: 02:30. Sugiro ficar um pouco mais, até às 03:00 h. Eu acho que ainda é cedo. Ele diz que quer ir para outro lugar e que ele vai explicar lá fora.
sigarettaTomamos um táxi e chegar a outro clube, o Nagloo. É definitivamente menor, com pessoas mais maduras e música sueca dos anos 60. O clube fecha às 03:00 h. Temos tempo para apenas uma bebida e saimos. Pergunto-lhe, um pouco decepcionado, porque deixamos o outro lugar para vir a este “buraco”. Ele explica que conhece quase todos no primeiro clube, mas, infelizmente, esta noite, o guarda-costas era novo. Ele viu que Fredrick estava bêbado e não queria deixá-lo entrar novamente. Fredrick disse ao guarda que ele tinha um amigo que não tinha um telefone celular e não era de Estocolmo, então ele tinha que pegá-lo. De jeito nenhum. O guarda se mexeu. Felizmente, um outro cara, que tinha consumido mais álcool, chamou a atenção do guarda e Fredrick entrou no bar pra me pegar. Eu disse a ele que tudo aconteceu porque ele tinha saído para fumar.
Mais uma razão pela qual eu odeio FUMAR!

Translated by Jean Teixeira